Rompeu o aneurisma, mas foi liberado para casa.

  • Embolizado 20 dias depois do rompimento de um aneurisma…sem saber Naquele sábado de manhã, dia 8 de setembro de 2007 acordei e como faço todos os dias fui tomar uma ducha para despertar. minha esposa havia saído para comprar pão e jornal e retornaria em poucos minutos. Durante o banho me veio aquela dor de cabeça muito forte, de tirar os sentidos e não me lembro como terminei meu banho, quando retomei a consciência estava sentado na sala e ela estava entrando em casa. Comentei o que havia acontecido e ela me deu um analgésico que baixou a dor mas não a cessou. Achei aquilo muito estranho pois nunca tenho dores de cabeça. Pedi a ela que me levasse a um Pronto Socorro, já que mal conseguia abrir os olhos. Alguns exames foram realizados, pressão ( 130 x 80 ), glicose, tudo Ok… diagnóstico: Mal súbito. Novalgina “na veia” e repouso. Voltei para casa muito abatido e fiquei em repouso. Minha esposa buscou um neurologista para atendimento de urgência, consulta marcada para dia 12 (Dr.Luiz Paulo A. Oliveira), iniciando minha corrida contra o tempo sem que eu me desse conta do risco. Dia 15 realizei uma tomografia, no dia 22 uma ressonância. Enquanto aguardava o resultado fui a um otorrinolaringologista, para verificar se a dor poderia ser sinusite, esta possibilidade foi descartada conforme exames realizados. A clinica que realizou a ressonância ligou para o Médico e solicitou que fosse realizada uma angio-ressonância, foi quando Dr.Luiz Paulo pediu que eu fosse a consulta com um neurocirurgião, para obter melhor avaliação dos exames. Devido a situação Dr.José Fernando Guedes me recebeu no dia 28, verificou os exames, falou por telefone com a profissional que realizou a angioRM e concluiu ser uma emergência, não acreditando que eu havia chegado ao seu consultório dirigindo, mesmo após a hemorragia, e que estava sentado a sua frente com se nada estivesse acontecendo. Por telefone localizou Dr. Eduardo Wajnberg, informou todos os detalhes da situação, que marcou consulta para as 15 horas do mesmo dia. Analisando os exames, Dr. Eduardo também achou inusitado o meu estado, estando em casa sem tratamento após 20 dias do rompimento. Fui comunicado que necessitaria ser operado o quanto antes. A tranqüilidade ao explicar o procedimento, a simplicidade como me foi exposto pelo Dr. Eduardo, me passou tanta confiança que no dia seguinte 29/09/2007, fui internado no Hospital São Lucas, procedimento realizado com absoluto sucesso. Não senti absolutamente nada. Operado no sábado pela manhã, na terça-feira recebi alta, estava em casa e na terça-feira seguinte, isso mesmo: 1 semana depois trabalhando normalmente. Em momento algum duvidei da capacidade deste profissional, seguro, sereno, competente. Foi ele que me proporcionou aos 45 anos de idade, meu Renascimento. Hoje 30/06/2008 realizei a segunda consulta de acompanhamento com a respectiva AngioRM e está tudo OK. O resultado deste procedimento foi tão rápido, positivo e natural, que até me esqueço que passei por tudo isso… Tenho três agradecimentos a fazer : à DEUS, por me permitir estar dando este depoimento, à minha esposa Raquel por lutar junto comigo do início ao fim, e ao Dr. Eduardo Wajnberg com suas mãos abençoadas, tornar tudo isso possível. A cada dia que passa tenho mais certeza que sou uma pessoa de muita sorte !!!!!!!! Julio Cezar Soares

    Julio Cezar Soares,
    Embolização